CEPSC. Estudo, divulgação e pesquisa em Psicoterapia Psicanalítica.

AGENDA GRUPOS ///

Grupo de Estudos Sobre Pacientes Graves


Inscrições até: 29/05/2019
Data: 15/05/2019
Horário: 19:30:00
Local: Sede do CEPSC

Grupo de Estudos Sobre Pacientes Graves - Casos Clínicos de Difícil Manejo Teoria e Prática de Orientação Psicanalítica.
Coordenação: Psicóloga Joanna Carolina Martins (Associada do CEPSC e vice-presidente da IPB)
Parceria: Psiquiatra Dr. Regis Chachamovich (Presidente do CEPSC)
Dra. Patrícia Lima de Olicveira (Associada do CEPSC, Membro do NUPSC, Membro graduada da SPPA)

Objetivos Gerais:
Estudar pacientes graves que mobilizam o psicoterapeuta ou analista, de modo que o conhecimento do caso e manejo profissional desde que possa servir de ferramenta teórica/clínica para demais profissionais em situação semelhante em seu consultório.
Estudar técnica psicoterápica a partir de casos apresentados.

Objetivos Específicos:
Estudar casos de participantes do grupo.
Estudar casos de outros cologas do CEPSC.
Estudar textos e teorias relacionados aos casos clínicos, referente ao manejo prático e/ou aporte teórico psicanalítico correspondente.
Obter suporte teórico clínico de profissionais de fora do grupo com experiências específicas concernentes aos casos de pacientes graves que se deseja estudar.

Funcionamento do Grupo:
Os encontros serão realizados em frequência quinzenal. Em um encontro será apresentado o caso a ser estudado, e em outro haverá a discussão deste a partir de referencial teórico psicanalítico suscitando pelo caso, abarcando questões de manejo, contratransferência e psicodinâmica do paciente.

Pensando o grupo:
Pacientes graves abarca questões sobre:
- Relação terapêutica/dificuldades de manejo dos pacientes
- Segurança pessoal do psicoterapeuta/limites pessoais e profissionais
- Relação de objeto/diagnóstico do paciente
- Situações inusitas dentro do consultório
- Casos mobilizadores
- Situações de emergência no consultório
- Condições Psíquicas dos pacientes no consultório
- Como lidar com pacientes graves
- Como lidar com situações difíceis na relação terapêutica
- O que fazer quando se percebe que o paciente não possui condições de continuar com a regressão nos atendimentos de maior frequência ou pacientes regredidos?
- Quais são os pacientes graves que queremos estudar?

Sugestões de casos a serem estudados

Observação: os casos que serão discutidos não possuem correlação pré-determinada com a possibilidade abaixo e não coincidirão obrigatóriamente com a sugestão de casosa serem estudados.
- Pacientes suicidas
- Pacientes Borderline
- Pacientes Narcisistas
- Pacientes Perversos (Pedófilos..)
- Pacientes Esquizofrênicos
- Pacientes Paranóides
- Pacientes Limítrofes/anestruturas
- Pacientes Atuadores
- Pacientes muito regressivos
- Pacientes psicossomáticos graves
- Pacientes que não respondem ao tratamento
- Surtos psicótios dentro do consultório
- Pacientes com arma no consultório
- Pacientes que necessitam de intervenção multidiciplinar
- Pacientes regredidos em risco de psicotizar a partir da desorganização propiciada pelo processo de análise: manejo/redução de frequência/medicação
- Pacientes graves em psicose ou depressão profunda, que não comem, não tomam banho, não falam e desafiam a eficácia da técnica psicanalítica; inovações psicanalíticas/manejo inusitado técnica adaptada que funciona 
- Pacientes em silêncio prolongado
- Atendimento mães e bebês com mães psicóticas ou que efetuam maus tratos em bebês (manejo/limite do terapeuta e da intervenção)
- Doentes terminais
- Transferência erótica
- dependência quimica.